Delegado prende ‘assistente social’ por estelionato em Manaus; ela oferecia imóveis

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Heloísa Araújo de Menezes, de 39 anos, foi presa, preventivamente, na tarde desta quinta-feira (2), pelo agentes da 25º DIP, pelo crime de estelionato, ocorrido no ano de 2019. A prisão ocorreu na rua Emílio Moreira, bairro Praça 14 de Janeiro, zona sul de Manaus.

De acordo com o delegado Leonardo Marinho, titular da unidade policial, a infratora cometeu o delito em outubro daquele ano, contra um motorista de aplicativo.

“Heloísa ofereceu à vítima uma proposta na qual dizia que, se o homem pagasse R$ 3.115 a ela, era possível conseguir dois imóveis em seu nome. Diante da proposta, o homem mostrou interesse, uma vez que a autora se apresentou como assistente social de uma secretaria municipal, mostrando seu crachá para que ele confiasse nela”, disse o delegado.

Ainda conforme o titular, a vítima questionou a legalidade da negociação, sendo que se tratava de um órgão público, e Heloísa afirmou que os imóveis eram verídicos.

“Ela disse que as casas eram oriundas de recuperação de invasões e não tinha problema algum. Então, eles trocaram contato, e, no dia seguinte, o homem realizou depósitos constantes na conta bancária de uma terceira pessoa, até totalizar o valor oferecido pela mulher. Após a finalização das transferências, a mesma o bloqueou”, falou Leonardo.

Heloísa responderá pelo crime de estelionato e ficará à disposição da Justiça.

Leia Também