Colombiano procurado pela Interpol é liberado pela polícia brasileira, mas acaba preso ao cruzar fronteira

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
O pedófilo estava foragido e trabalhando em um salão de beleza na comunidade indígena em Tabatinga.

O colombiano William Andres Venâncio, de 27 anos, procurado pela Interpol pelo crime de pedofilia foi localizado pela Policia Militar em uma comunidade indígena de Tabatinga, porém, ele foi liberado pela polícia brasileira e só foi preso por ter atravessado novamente a fronteira com a Colômbia.

Segundo a polícia, o foragido estava trabalhando em um salão de beleza na comunidade indígena. Ao ser detido pela Polícia Militar do Amazonas, as autoridades constataram que a situação migratória dele estava irregular na Polícia Federal, ou seja, ele não havia registrado a entrada no Brasil.

As autoridades colombianas estiveram na delegacia para solicitar que o estrangeiro fosse deportado para a Colômbia, onde é procurado pelo crime de pedofilia.

No entanto, a Polícia Federal informou que a difusão azul, banco de dados no qual constava o nome do colombiano na Interpol, por si só, não é suficiente para que fosse efetivada sua prisão no Brasil e sua extradição para outro país. Em relação a situação migratória irregular, ele foi multado e tinha o prazo de 60 dias para se regularizar. Em seguida, foi liberado pela polícia brasileira.

Ao atravessar a fronteira do Brasil com a Colômbia, William foi preso. A justiça colombiana decretou sua prisão preventiva e ele deve aguardar o julgamento no presídio do município de Letícia, localizado na fronteira com o Brasil.

Leia Também