Publicidade

Médico explica pressa no transplante de Faustão: ‘tinha prazo curto’

Facebook
Twitter
WhatsApp

O médico Gustavo Fernandes Ferreira, presidente da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), disse que a pressão no transplante de Faustão é justificável. Operado ontem (27), o prazo curto entre a retirada do órgão do doador até o posicionamento no receptor.

ADVERTISEMENT

“O coração tem um tempo curto, ente quatro e seis horas, chamado de tempo de isquemia fria, que é o tempo de retirada do órgão e o implante do órgão no receptor [colocar o órgão realmente funcionado]. O rim tem um tempo mais longo e o fígado entre o coração e o rim, ou seja, cada órgão tem a suas particularidades de tempo”, avaliou Gustavo Fernandes Ferreira.

Foram 3 horas de cirurgia e polêmica sobre se o apresentador havia furado a fila. “Uma família disse ‘sim’ para essa doação e Fausto Silva teve a oportunidade de ser contemplado e continuar vivendo, demonstrando mais uma vez que é um dos programas mais desenvolvidos do mundo na atividade de transplante”.

Faustão está internado desde o dia 5 e sem previsão de alta.

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!