Homem é perseguido por trio armado até shopping de Manaus após confusão no T4

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Na tarde deste sábado (28), três homens armados com uma faca invadiram o Shopping Grande Circular, na zona Leste de Manaus, atrás de um outro homem, que teria descido do ônibus 678 e entrado no Centro Comercial para se proteger do trio.

Segundo informações da vítima que não quis se identificar, os criminosos estavam lanchando no Terminal 4, também na zona Leste, quando ele parou no mesmo local para lanchar também. Momento que o trio começou a mencionar que faziam parte de uma facção criminosa, quando a confusão começou.

“Eles começaram a me olhar torto e falar que eram de facção, aí eu já sabia que eles iriam querer inflamar, só fiz virar de costa e vim me embora, só que um deles me seguiu e me puxou pela bolsa, aí o que me seguiu e puxou pela minha bolsa eu já fui cobrindo na porrada, foi quando o mais novo, o ‘menorzinho’ falou paro o irmão dele puxar a faca”, disse o homem.

Ainda conforme a vítima, logo em seguida, os três foram para cima dele que conseguiu se defender porque estava com um estilete, quando alguém falou “entra no ônibus”.  O rapaz entrou sem saber ao menos qual era, e ainda deu um chute nos meliantes que tentaram entrar no ônibus logo atrás, eles caíram e não conseguiram entrar no coletivo. Foi quando uma perseguição começou.

“Eu entrei dentro do ônibus era o 678, só que eles tentaram entrar também para  me furar de novo, foi na hora que eu acertei um pisão na cara deles, que caíram na porta, aí eles me seguiram até o shopping, e eles desceram no ônibus seguinte, o 652 com a faca na mão, foi na hora que eu consegui fugir. “. informou a vítima.

O rapaz entrou no shopping para fugir dos criminosos que ainda disseram que ele era ladrão. Logo em seguida a Polícia Militar chegou no local e conseguiu prender o trio. Antes disso, o pânico já estava instalado no local.

O trio foi encaminhado para o 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP) para procedimentos cabíveis. A vítima não teve ferimentos graves, apesar dos criminosos terem tentado esfaqueá-lo duas vezes.

Leia Também