Policial civil é acusado de exigir sexo para ‘aliviar a barra’ de suspeita de tráfico de drogas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
A mulher fingiu aceitar a proposta, mas em seguida fez a denúncia contra o policial. O caso foi encaminhado ao Ministério Público.

Um policial civil de Campo Grande irá responder por corrupção após exigir vantagens sexuais, além de cobrar R$ 7 mil para “aliviar a barra” de uma mulher preso por tráfico de drogas. Segundo informações, ele chegou a ir atrás da suspeita e a abrigou a entregar R$ 1 mil.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), o policial foi até a casa da mulher para cumprir um mandado de busca e apreensão, que já tinha passagens por tráfico de drogas. Durante a ação foram apreendidos cadernos de anotações do tráfico, 20 pacotes de cigarro, uma porção de maconha, além de R$ 7 mil.

A suspeita foi conduzida à delegacia e lá o delegado determinou que o policial em questão lavrasse o termo de compromisso para que a suspeita fosse liberada. Porém, ele levou a mulher até a sala de investigação e lá, exigiu vantagens sexuais à presa, alegando que se ela aceitasse, ele iria modificar o tipo de delito e atribuiria a ela algo mais “leve”.

A suspeita teria recusado, ocasião em que o policial passou a exigir dinheiro. Para ser liberada, a mulher fingiu ter aceitado a proposta. Porém, quando retornou mais tarde à delegacia, pegou seus pertences e foi embora. O policial descobriu e foi atrás, fazendo com que ela lhe desse ao menos R$ 1 mil.

O fato foi denunciado e foi aberta investigação. A partir de provas e relatos testemunhais colhidos, o caso foi encaminhado ao MPMS.

Leia Também