Policiais civis e militares são presos por participarem um esquema de fraudes bancárias

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Os policiais usavam suas funções públicas para obter informações privilegiadas sobre as vítimas.

Policiais civis e militares foram presos durante uma operação que tinha como alvo investigados em um esquema de fraudes bancárias com cheques furtados e cartões clonados no estado do Rio de Janeiro. Ao todo nove pessoas foram presas, dentre elas o líder da quadrilha.

De acordo com as investigações o sargento Fábio Bittencourt Pinto, o capitão Marcelo Baptista e o policial civil Pietro Conti Rodrigues, usavam suas funções públicas para facilitar os crimes juntamente com os comparsas.

Os policiais tinham a função de realizar consultas no sistema e identificar vítimas com alto potencial financeiro, que iria permitir maior sucesso nas fraudes. O chefe da quadrilha foi identificado como Eduardo Costa Pereira, mais conhecido como “Frango”.

Através da quebra de dados de sigilo telemático, a polícia observou que Pietro solicitou a Eduardo os CPF’s dos mortos e na mesma ocasião pediu o contato de gerentes de bancos, que também integravam a quadrilha.

Leia Também