Amazonino ignora prisão de José Melo por corrupção e viaja com aliado em jato de luxo para pedir votos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O pré-candidato ao governo do Amazonas Amazonino Mendes ligou o famoso botão do tô nem aí para o passado do ex-governador José Melo, preso por desvios de dinheiro na Saúde. Os dois estão coladinhos no interior do Amazonas, pedindo votos e prometendo realizar gestões que valorizam o dinheiro público, ainda que a condenação de Melo diga o contrário.

Melo, que é candidato a deputado estadual, viajou com Amazonino para Manicoré, com direito a avião de luxo. Durante o lançamento das pré-candidatura, Melo e Amazonino ficaram lado a lado e trocaram elogios, reafirmando que querem chegar ao poder juntos.

MAUS CAMINHOS

O ex-governador do Amazonas José Melo e quatro ex-secretários de governo estão presos na Superintendência da Polícia Federal do Amazonas, em Manaus. Eles foram detidos novamente no final da tarde deste domingo. A Justiça Federal determinou as prisões após acatar pedido do Ministério Público para reverter decisão do juiz plantonista Ricardo Salles, que no dia 26 de dezembro libertou o ex-governador e os ex-secretários.

Eles estavam detidos desde 21 de dezembro acusados de desvio de R$ 50 milhões da saúde pública. A juíza federal Ana Paula Serizawa considerou que não existem documentos ou fatos novos a serem considerados e que não cabe ao juiz plantonista revisar decisão anterior. Com base nesses argumentos, ela anulou a prisão domiciliar dos acusados e determinou a expedição imediata dos mandados de prisão.

De acordo com a Polícia Federal, ainda não há previsão de transferência dos presos da superintendência regional para presídio federal. O ex-governador do Amazonas foi cassado em maio do ano passado por compra de votos na eleição de 2014. Na época, ele afirmou que considerava a decisão injusta e negou a prática de qualquer ato reprovável. Em agosto, Amazonino Mendes, do PDT, foi eleito novo governador do Amazonas.

Tentamos contato com a assessoria do PROS, partido do ex-governador José Melo, mas não conseguimos retorno até o momento.

Leia Também