Wilson Lima e Amazonino Mendes empatam na disputa pelo governo, revela pesquisa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O governador Wilson Lima (União Brasil) e o ex-governador Amazonino Mendes (Cidadania) estão precisamente empatados na corrida pelo governo do Amazonas. O resultado foi anunciado nesta terça-feira pela pesquisa  Real Time Big Data para a Record TV.

Foram ouvidos 1.500 eleitores em todo o estado do Amazonas, todos por telefone, entre os dias 23 e 25 de julho. A pesquisa tem margem de erro de três pontos percentuais.

O levantamento foi registrado no TSE sob o número AM-02872/2022.

Cenário espontâneo:

Wilson Lima (União Brasil): 15%
Amazonino Mendes (Cidadania): 15%
Eduardo Braga (MDB): 9%
Ricardo Nicolau (Solidariedade): 1%,
Arthur Virgílio (PSDB): 0%.
Brancos e nulos: 21%
Não sabem ou não responderam: 39%

No cenário estimulado, Lima e Mendes seguem empatados, com 28% das intenções de voto.

Veja a lista completa do cenário estimulado:

Wilson Lima (União Brasil): 28%
Amazonino Mendes (Cidadania): 28%
Eduardo Braga (MDB): 17%
Ricardo Nicolau (Solidariedade): 5%
Henrique Oliveira (Podemos): 3%
Carol Braz (PDT): 2%
Marcelo Amil (PSOL): 1%
Brancos e nulos: 9%
Não sabem ou não responderam: 7%

Na disputa ao Senado, há um empate técnico entre o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio (PSDB) e o senador Omar Aziz (PSD).

Veja a lista completa do cenário estimulado para o Senado:

Arthur Virgílio (PSDB): 24%
Omar Aziz (PSD): 19%
Coronel Menezes (PL): 16%
Luiz Castro (PDT): 10%
Chico Preto (Avante): 6%
Branco/Nulo: 14%
Não sabem/não responderam: 11%

Ainda segundo a pesquisa, 41% dos entrevistados aprovam o atual governo de Wilson Lima, enquanto 53% desaprovam. Não sabem/não responderam são 6% do total dos ouvidos.

Para 27% dos entrevistados, o governo de Lima é ótimo/bom. Do total de eleitores ouvidos, 39% consideram a gestão ruim/péssima.

Avaliação do governo Wilson Lima (União Brasil):

Ótimo: 8%
Bom: 19%
Regular: 33%
Ruim: 17%
Péssimo: 22%
Não sabem/não responderam: 1%

Leia Também