Levantador de toadas do Garantido pede perdão à namorada e alega que ela não respeitava seu trabalho

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

MANAUS (AM) – | O levantador de toadas do Garantido, Patrick Ynster Hebert, de 27 anos, foi às redes sociais, na noite desta terça-feira (23), para pedir perdão após ser exposto pela namorada, Monique Steephany, de 28 anos, que disse que foi agredida por ele. Em texto longo divulgado em seu perfil, ele disse que a vítima não sabe respeitar o seu trabalho, mas que se “envergonha” do que fez.

A mulher registrou um Boletim de Ocorrência (BO) e postou fotos dos hematomas. A violência doméstica, segundo ela, aconteceu no bairro Japiim, na Zona Sul de Manaus, no último domingo (21). Patrick, após saber que a namorada recorreu às redes sociais, decidiu falar sobre o caso.

“Peço desculpa principalmente a minha mãe, pois sei que isso não faz parte da educação que recebi. É triste ver a forma com que meu relacionamento chegou ao fim”. Ele também detalha sobre o acontecido e diz: “Eu não tenho vergonha de vir aqui dizer que sim, agir de cabeça quente. Eu não soube lidar com a situação que estava acontecendo, peço desculpas também aos que viram o que aconteceu no evento, peço desculpa aos meus contratantes que acabaram tendo que vivenciar coisas que eu jamais esperei um dia passar”. 

Em outra parte da publicação, ele fala que a agressão à namorada foi caso “isolado”. “Sei que vamos respeitar a medida protetiva e com isso quero deixar claro, que esse fato isolado não representa o meu caráter, minha postura como ser humano e como profissional. Dessa forma, em demonstração do meu arrependimento, deixo aqui meu sincero pedido de desculpa à Steephany Faria, a família e toda sociedade”, disse. 

O levantador de toadas diz ainda que não é aceitável que qualquer “ser humano seja maltratado”, mas que também é “lamentável conviver com pessoas que não aceita ou não sabe respeita o trabalho, é muito complicado”.

Leia Também