Vídeo: Vereadora em Manacapuru tenta rasgar documento de sua cassação e vai pra porrada

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A sessão da Câmara Municipal de Manacapuru desta segunda-feira (5) foi tumultada. Cassada por excesso de faltas nas sessões, a vereadora bolsonarista Lindynês Leite (PMN) conseguiu na justiça o mandato de volta e acabou protagonizando uma confusão durante a sessão plenária.

O vereador Sassá Jefferson (Republicanos) estava com o documento da cassação em mãos e lendo quando foi interrompido por Lindynês, que partiu para cima e tentou rasgar o documento. Um tumulto se formou e houve gritaria.

A vereadora reclamava porque conseguiu uma liminar concedida pelo desembargador João de Jesus Abdala Simões, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), ainda no domingo (4), a devolvendo o mandato. Na decisão, ele argumentou que não foi concedido amplo direito de defesa à vereadora.

Em pronunciamento nas redes sociais, a vereadora disse que sofreu um “golpe político”. Segundo ela, o presidente da Câmara utilizou o período em que a parlamentar estava afastada das atividades da Casa, em 2021, para cuidar da avó e da mãe, que estavam internadas com Covid-19 em estado grave.

“Entrei em luto, e comuniquei a secretária da Câmara, comuniquei o presidente Sassá sobre tudo o que estava acontecendo, no qual o regimento internado da Casa me permite estar afastada pelos motivos que acabei de explicar”, disse ela, justificando as faltas.

Segundo a Comissão Processante, a vereadora teria comparecido a menos de 50% das sessões, o que teria violado o regimento interno. O permitido é faltar a até 33,3% das sessões.

 

Leia Também