Vídeo: PMs suspeitos de cometer chacina em Manaus são afastados; eles negam

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Após um vídeo mostrar uma abordagem de policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) às quatro vítimas da chacina ocorrida em Manaus, nesta quarta-feira (21), oito PMs foram afastados de suas funções suspeitos de serem os autores.

Entre as vítimas, estavam Alexandre do Nascimento Melo, de 29 anos, filho de um policial militar, a esposa Valéria Luciana Pacheco da Silva, de 22 anos, e os irmãos Diego Máximo Gemaque, de 33 anos, e Lilian Daiane Máximo Gemaque, de 31 anos.

Nas imagens, eles são abordados e revistados pelos policiais e horas depois aparecem assassinados a tiros. Os corpos foram encontrados no ramal Água Branca, quilômetro 32, da rodovia AM-010, que liga Manaus a Itacoatiara, no mesmo carro onde estavam quando foram abordados, um Ônix branco. As roupas que usavam ainda eram as mesmas do vídeo.

De acordo com a PM do Amazonas, após tomar conhecimento das imagens, o Comando da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) determinou à Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) a imediata instauração de um procedimento investigatório para apuração dos fatos.

Como forma de transparência nas investigações, os policiais foram afastados até a conclusão do inquérito. Eles negam terem assassinado as vítimas e afirmam que apenas abordaram e depois as liberaram.

A motivação do crime ainda não foi apontada e as investigações seguem na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Leia Também