Vídeo: Marcelo Ramos defende reajuste de salário aprovado pelos políticos para eles mesmos: ‘a miséria é aqui’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O deputado federal Marcelo Ramos (PSD) é alvo de críticas nesta quarta-feira (21), após comparar o salário dos políticos brasileiros aos dos jogadores de futebol e, desta forma, justificar o aumento dado pelos políticos, para os políticos, na noite desta terça-feira. Foram reajustados os salários do presidente, vice, congressistas e ministros.

“Se comparar com o salário de quem pede dinheiro na esquina é absolutamente injusto. Mas seu eu comparar com o salário de um jogador de futebol, que presta um serviço muito menos relevante para o Brasil, é desproporcional. Aí parece que o miserável é aqui”.

Com o aumento desta terça-feira, um deputado federal vai ganhar muito bem. O atual salário de um deputado é de R$ 33 mil. Pelo decreto legislativo, vai aumentar gradualmente ao longo dos próximos anos: em 2023, passa para R$ 39 mil até abril, quando sobe para R$ 41,2 mil. Em 2024, passam a ganhar R$ 42 mil. O valor sobe novamente em 2025, para R$ 44 mil; e por fim R$ 46 mil em 2026.

“Ramos não foi reeleito e não terá direito ao salário, que diferentemente dos jogadores é pago com verba pública”, lembrou um internauta nas redes sociais.

 

Taxador do SOL

Ramos é fartamente chamado de deputado que taxou o Sol, depois de apoiar um projeto aprovado na Câmara que cobra taxas de quem instala painel solar em casa. Ramos tentou se defender, mas não colou. “O subsídio da geração distribuída no Brasil é tão insustentável que quem o defende o faz dizendo que ele não existe. Falam em “taxar o sol” mas querem, na verdade, seguir taxando os mais pobres. É um escândalo os mais pobres financiando negócios, alguns que refém milhões.”

 

 

Leia Também