Vacinação contra Covid-19 começa a ser aplicada em crianças a partir desta segunda-feira (17), em Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Estão sendo disponibilizados quatros locais para atendimento exclusivo para o público infantil com idades entre 5 e 11 anos.

A partir da próxima segunda-feira (17) crianças com idade entre 5 e 11 anos começam a ser vacinadas contra a Covid-19 na capital amazonense. A princípio este público poderá se deslocar a quatro locais que irão disponibilizar as aplicações dos imunizantes. Nesta sexta-feira (14), o Amazonas recebeu 34 mil doses da vacina.

Os locais determinados para a aplicação da vacina no público infantil são: O Parque da Criança, localizado no bairro Aleixo, zona Centro-Sul da cidade; Clube do Trabalhador, que fica no bairro Coroado, zona Leste de Manaus; Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou, na zona Oeste; e o Shopping Via Norte, que fica na zona Norte da capital amazonense.

Estes locais serão exclusivos para a vacinação de crianças, não havendo outros tipos de vacina para a mesma faixa etária ou imunização dos demais públicos.

Meta

A meta é de vacinar 90% da população de 5 a 11 anos residente em Manaus que, de acordo com projeção do MS, totaliza 260.721 crianças. A vacina utilizada será a Pfizer pediátrica, única autorizada para esta faixa etária no país, com diferenciação para a Pfizer aplicada no público de 12 anos ou mais.

O primeiro grupo a ser vacinado é o de crianças com deficiência permanente e as que têm comorbidades. Após eles, serão vacinadas as crianças indígenas e quilombolas. O terceiro grupo será o das que vivem em instituições de longa permanência (abrigos e orfanatos); Após a vacinação destes grupos, a vacina passa a ser oferecida de acordo com a idade, sendo uma idade por vez.

Protocolo

Para o público infantil, um protocolo especial foi montado. Após a vacinação da criança, ela deve ser observada por cerca de 20 minutos, para caso haja reações, o que torna o ritmo mais lento.

A criança deverá estar saudável e não pode ter recebido nenhuma outra vacina nos 15 dias anteriores. Pais ou outros responsáveis precisarão levar ao ponto de vacinação três documentos do menor: certidão de nascimento ou um documento original com foto; cartão nacional do SUS ou CPF, e a caderneta de vacinação.

Para as crianças com comorbidades, além dos documentos pessoais, é necessário apresentar laudo médico que comprove condições consideradas pelo MS como prioridade: diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente (HAR), hipertensão arterial estágio 3, hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade, doenças cardiovasculares (insuficiência cardíaca-IC, cor-pulmonale e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndromes coronarianas, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênita, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, doença cerebrovascular), doença renal crônica, imunossupressão, anemia falciforme, obesidade mórbida, síndrome de Down e cirrose hepática.

Leia Também