Um dia após privatização, refinaria aumenta valor do gás de cozinha em Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O consumidor já vai sentir uma diferença no bolso ao comprar gás de cozinha em Manaus. A Petrobras concluiu processo de venda da Refinaria Isaac Sabá (Reman) e seus ativos logísticos associados para o Grupo Ream. se for considerada a incidência do ICMS, o aumento de R$ 0,76 por quilo do gás  alcança um valor de R$ 0,93 por quilo.

Em nota, o Grupo Ream informou que o reajuste ocorreu para suprir os custos da empresa na aquisição deste produto junto à base da Petrobras, em Urucu, município de Coari (a 370 km de Manaus).

“A Refinaria de Manaus produz apenas 10% do que é consumido no mercado da capital amazonense e o restante é produzido pela Petrobras. Com a logística de aquisição do GLP, a Ream tem de arcar com os custos da operação com terminal aquaviário, transporte de navio e praticagem, dentre outros”, disse o Ream.

De acordo com a AmazonGás, a nova Refinaria informou que o valor até então cobrado pelo GLP considerava uma margem de R$ 81,00/tonelada sobre o preço de origem do produto.

Tal montante não seria suficiente para a operação e, por esse motivo, precificou o GLP em R$ 840,00/ton, o equivalente a R$ 0,84 por quilo sobre o valor praticado em Coari.

Este novo valor corresponde a um aumento arredondado de R$ 0,76 por kg sobre os preços atualmente praticados em Manaus.

No entanto, conforme a Fogás, se for considerada a incidência do ICMS, o aumento de R$ 0,76 por quilo do gás alcança um valor de R$0,93 por quilo.

O reajuste alcance clientes nos estados do Amazonas e Roraima e já está valendo. Em Manaus e Boa Vista, o preço da botija de 13 kg varia entre R$ 120 e R$ 121.

 

Leia Também