“Traidor, não é mais meu parceiro”, Romário detona Bebeto após apoio a Lula

Facebook
Twitter
WhatsApp

A dupla histórica Bebeto e Romário, parceiros na Copa do Mundo de 1994, romperam relações por causa das eleições presidenciais. Enquanto um declarou apoio a Lula, o outro abraçou a concorrência, Jair Bolsonaro.

O senador atacou seu antigo companheiro de seleção brasileira, por conta de divergências políticas. A declaração foi feita em participação no ‘Podcast do Garotinho’. “Traidor. Foi [meu maior parceiro], mas não é mais. Me traiu na política. Pulou [de galho]. Tem algumas coisas na vida que eu levo para sempre, dentro e fora da política. Todos os dias tem uma, mas, quando é com um cara que você gosta, que você conviveu e tem uma relação de amizade em todos os sentidos, isso é triste”, disse Romário.

“É um egoísta, sempre pensou apenas nele […] está ficando velho e esclerosado”, Bebeto rebateu os ataques. “Quem é ele para me chamar de traidor? O Romário está ficando velho e acho que está ficando esclerosado, falando muita besteira. Tenho uma carreira íntegra no futebol e na política, nunca me envolvi em polêmicas. Não posso falar o mesmo dele, que é um egoísta, sempre pensou apenas nele”.

“O Romário me chamou para o Podemos e eu fui, mas ele saiu sem avisar ninguém, não me falou. Eu fiquei sabendo que ele tinha ido para o PL pela imprensa, ele não falou comigo. Na verdade, foi ele quem traiu, porque saiu ‘de fininho’. Por que não falou comigo? Política se faz em grupo e Romário sempre só pensou nele”, acrescentou.

Apesar de tudo, Romário acabou revelando que não houve briga. “Eu não briguei com o Bebeto, ele só me traiu. A série foi antes, as entrevistas já acabaram”, completou.

Nas eleições de 2022, a dupla histórica ficou de lados políticos opostos, enquanto o ex-camisa 7, se candidatou pelo PSD a deputado federal no Rio, na coligação que apoiava o atual presidente, já o “Baixinho”, se reelegeu ao senado pelo PL, apoiando o ex-presidente Jair Bolsonaro.

Leia Também