Traficantes do Amazonas tomam prejuízo bilionário causado pela polícia

Facebook
Twitter
WhatsApp

O Estado do Amazonas está na vice-liderança em relação aos danos ao crime no âmbito da operação Hórus/Fronteira Mais Segura, entre os 11 estados da federação, que realizam a ação. Desde o início da operação, em 2019, até junho deste ano, o empenho das forças policiais resultou em cerca de R$1,4 bilhão de danos, resultado da apreensão de drogas, armas, munições, minerais, ouro e embarcações.

ADVERTISEMENT

No Amazonas, a operação é coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), por meio do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas (GGI-F), que conta com efetivo das Polícias Civil (PC-AM), Militar (PMAM) e Corpo de Bombeiros (CBMAM), Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) e Força Nacional.

Ao todo, desde o lançamento da operação, em outubro de 2019, o dano total ao crime causado no Amazonas chega a R$1,4 bilhão, alcançando a segunda colocação no ranking nacional, atrás apenas do estado do Mato Grosso. Entre as apreensões, destacam-se os entorpecentes, que lideram os valores em prejuízo ao crime no estado, principalmente nas hidrovias.

O secretário da SSP-AM, general Carlos Alberto Mansur, destacou que os números são resultados dos investimentos realizados pelo governador Wilson Lima, associado ao empenho das forças de Segurança e Salvamento no cumprimento da operação.

“O trabalho realizado em áreas de fronteira e nas hidrovias é um destaque do estado do Amazonas. E o governador não tem medido esforços para manter o Estado bem equipado com novas tecnologias. Ele tem realizado um investimento muito pesado na aquisição de equipamentos que têm subsidiado nossas equipes. Tudo isso tem resultado em prejuízo bilionário ao crime. Isso mostra que estamos no descapitalizando as organizações criminosas”, comentou Mansur.

O secretário destacou, ainda, o empenho das equipes envolvidas nas operações. “Tudo isso é fruto de um comprometimento muito forte dos nossos policiais e de todas as forças de Segurança e Salvamento, que passam dias percorrendo nosso imenso Amazonas com um único objetivo, dar mais sensação de segurança a toda a nossa população”, afirmou.

Primeiro Semestre

O coordenador do GGI-F, capitão Diego Magalhães, ressaltou que, durante o primeiro semestre deste ano, as ações resultaram em mais de R$ 326 milhões de danos ao crime. Deste total, as apreensões de entorpecentes geraram R$ 283 milhões.

Além disso, foram apreendidas, ainda, 96 armas de fogo, 3,146 munições, e efetuadas 263 prisões. “Esses resultados nos deixam mais motivados e mostram o empenho das forças empregadas na operação, muito bem articuladas pelo secretário de Segurança, que tem recebido todo o apoio e incentivo do governador Wilson Lima; e, claro, do agente de segurança pública, que se mantém motivado às demandas da região no combate aos crimes”, destacou o coordenador.

Leia Também

plugins premium WordPress
Verified by MonsterInsights