Trabalhador negro abaixa as calças no meio de supermercado após ser acusado de furtar picanha

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O mototaxista Alex Silva Pereira, de 33 anos, abaixou as calças no meio de um supermercado ao ser acusado de furtar uma peça de picanha.

O caso aconteceu na manhã do dia 31 de dezembro de 2022, mas só viralizou nas redes sociais essa semana.

Ele contou que as imagens não mostram a abordagem dos seguranças.

“Chegaram segurando na minha capa de chuva, entendeu? Levantando e falando pra mim: ‘Tira pra fora o que você roubou lá dentro, rapaz, o que tá debaixo da sua roupa aí? Vambora, a câmera já mostrou tudo!’. Aí eu falei: calma aí, cara, não é dessa forma não, bom dia”, disse Alex.

O valor da compra, R$ 366,87, foi pago em duas partes, uma em dinheiro e outra em cartão de débito. Era uma vaquinha, feita com os colegas do ponto de mototáxi para o churrasco de fim de ano. Alex, no entanto, nem teve tempo de mostrar que estava com a nota fiscal. Ele diz ter certeza que sofreu racismo.

Alex disse que processou o supermercado porque se sentiu constrangido. Ele disse que mesmo com a repercussão do caso nas redes sociais, não recebeu nenhum apoio da empresa.

“Ninguém me deu um tipo de apoio, uma desculpa, um perdão, foi um mal entendido, entendeu? Foi isso que mais me indignou” , lamentou.

O supermercado informou que o comportamento dos seguranças não condizem com os protocolos adotados pela empresa, e que os mesmos foram desligados por não seguirem as diretrizes de verificação do mercado.

Leia Também