‘Seu juiz, atende esse pedido de um pai e um filho que está sofrendo’ apela marido de pastora morta em Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Na manhã desta quinta-feira (29), amigos e familiares de Andréa Trindade de Oliveira, de 46 anos, fizeram uma manifestação em frente ao Fórum Henoch Reis, , localizado no bairro São Francisco, zona Sul de Manaus. A mulher foi morta na última segunda-feira (26), vítima de um atropelamento.

O motivo do protesto é o pedido da prisão do motorista que causou o acidente que tirou a vida de Andréa.  A picape que Leonardo Oliveira Santos, de 22 anos, estava, invadiu uma parada de ônibus, na Avenida Coronel Teixeira, na Zona Oeste, atingiu a mulher que foi arremessada contra um poste e teve a cabeça esmagada.

Os manifestantes pedem justiça e a prisão do responsável pelo acidente. Eles ainda questionam  o motivo da picape não ter sido levada para a delegacia para ser periciada e pedem imagens da câmera do condomínio, onde reside o motorista para identificar o horário em que a picape chegou, e saber de fato quem era o motorista que conduzia o veículo, que causou o acidente.

O suspeito, filho do dono do carro envolvido no acidente, se apresentou na Delegacia Especializada em Acidentes de Trânsito (Deat), na terça-feira (27), informando ser o responsável por conduzir a picape. Após prestar depoimento, ele foi liberado.

Segundo o delegado Temístocles Alencar, titular da Deat, Leonardo foi liberado em razão do estado de flagrância dele já ter sido esgotado. Porém, na tarde da última quarta-feira (28), a Polícia Civil (PC) representou pelo pedido de prisão preventiva do acusado.

Durante a manifestação, o marido da vítima identificado como Edson Reis, de 50 anos, estava bastante abalado, chorando muito, pedia justiça e ainda fez um apelo ao juiz.

“Seu juiz, pelo amor de Deus, o senhor tem família, o senhor tem filho e tem mãe. Seu juiz, o senhor tem esposa e se fosse a sua mãe, esposa ou sua filha que tivesse morrido ali. O que o senhor iria fazer? Atende esse pedido de um pai e de um filho que está sofrendo. Seu juiz, atende o pedido da sociedade e do povo”, disse Édson.

 

Leia Também