Após ajudar a derrubar Dilma, Braga dá as mãos a Lula e petistas reagem: ‘traidor’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O senador Eduardo Braga (MDB) articulou apoio do partido a Lula, em troca de ser apoiado pelo petista para o governo do Amazonas. O problema é que muita gente no PT não esquece que o parlamentar ajudou Michel Temer a dar o famoso golpe em Dilma Roussef, votando a favor da queda da então presidente no processo de impeachment.

Apesar dos apertos de mão e sorrisos entre o presidenciável e o senador, nos bastidores do PT Braga é chamado de “traidor”.

E em Manaus não é diferente. O vereador Sassá usou a Tribuna da Câmara Municipal para soltar o verbo contra Braga.

“E eu quero dizer ‘pro’ Eduardo Braga: macaco que pula de galho em galho, um dia cai, um dia cai, o galho quebra! Ele foi o traidor da nossa nação. Votou contra a Dilma. Deu um pé na bunda da Dilma. Traiu os trabalhadores, traiu o Amazonas. E se hoje a Amazonas Energia ‘tá’ colocando os medidores, o culpado foi a vossa excelência. Se manca, senador!”, disse o parlamentar, após uma pequena intervenção do vereador Wallace Oliveira (Pros), que presidia a sessão.“

Por trás da aliança, está o desejo de Braga de surfar na popularidade de Lula. Terceiro colocado e estagnado nas pesquisas, Braga tenta pegar os votos dos petistas. “Senador, respeite a militância do Partido dos Trabalhadores. Você não é dono do partido, quem são os donos são os afiliados e que estão na militância do partido, e você sempre faz isso, traiu os trabalhadores e mente para os trabalhadores. E eu, como representante de uma classe grande, lhe digo: jamais você conta com o nosso apoio. Tenho certeza que a nacional vai revogar isso, porque nós vamos revogar isso.”, disparou Sassá.

Lula deve desembarcar em Manaus entre os dias 29 de julho e 5 de agosto. Nesse momento, tenta convencer os petistas do Amazonas de que é preciso esquecer a pernada de Braga em Dilma, para ter palanque no Amazonas.

“Agora, quer ser um leão lá em cima, sendo candidato ao governo. Então, eu quero dizer que não tenho nada contra a vossa excelência; mas quero dizer que você não tem apoio do Partido dos Trabalhadores aqui no Estado do Amazonas. E eu tenho certeza que a nacional vai rever, porque aqui, nós somos mais de 30 mil filiados, só em Manaus. No Estado todo, nós somos 70 mil filiados.”, complementa Sassá.

Leia Também