Programa Prato Cheio já serviu mais de 2 milhões de refeições ao longo deste ano

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Criado com o objetivo de combater a insegurança alimentar no Amazonas, o programa Prato Cheio segue fazendo a diferença na vida de quem mais precisa. Até o mês de outubro de 2022, os 44 equipamentos de segurança alimentar presentes no estado já serviram mais de 2 milhões de refeições.

O Prato Cheio foi criado pelo Governo do Amazonas e é gerido pela Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas) e pela Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico Social e Ambiental (Aadesam). Ao todo, são 18 unidades localizadas na capital e 26 no interior do estado.

“A gente sempre teve muita preocupação em investir no social, e o Prato Cheio faz parte desse trabalho, para a gente poder levar comida a quem tanto precisa. E, desde o ano passado, estamos ampliando esse programa com cozinhas e restaurantes no interior para alcançar cada vez mais a população que necessita desse alimento”, afirma o governador Wilson Lima.

Em Manaus, de janeiro a outubro deste ano, foram servidas 1.347.500 refeições nos restaurantes e cozinhas populares, levando riqueza nutricional para pessoas em situação de extrema pobreza, pobreza e baixa renda, além de desempregados, pessoas em situação de rua e pessoas com deficiência.

Já nas 26 unidades presentes no interior do estado, para onde o programa vem sendo ampliado desde 2021, foram oferecidas 902.202 refeições e sopas de janeiro a outubro deste ano.

Restaurantes e cozinhas

O programa é dividido em dois serviços distintos: os restaurantes populares, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 11 às 13h, com refeições no valor simbólico de R$ 1; e as cozinhas populares, nas quais a sopa é gratuita e cada pessoa atendida tem direito a 1 litro de alimento, de segunda a sábado, também das 11h às 13h.

Os cardápios são preparados por nutricionistas e variam de acordo com o dia da semana.

Leia Também