Porteiro leva soco de taxista após ‘emprestar’ banheiro de guarita e reclamar do mau cheiro: ‘fedor de cocô’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

SALVADOR | O porteiro de um condomínio no bairro do Acupe, em Salvador, foi agredido por um taxista após liberar o banheiro da guarita para o homem usar. O motivo da agressão: ele reclamou do mau cheiro das fezes. O caso foi parar na delegacia.

As agressões foram cometidas na quarta-feira (7) e filmadas por câmeras de segurança. Depois de agredido, Roberto Carlos dos Santos, de 48 anos, foi levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), onde foi atendido e liberado.

As imagens mostram toda ação. Em um primeiro momento, o homem chegou na guarita e pediu para usar o banheiro. O acesso foi liberado por Roberto. Cerca de 20 minutos depois, o taxista retornou e foi ao banheiro novamente.

“Ele estava bebendo, não estava trabalhando. Ele pediu para urinar e eu liberei, porque a gente sempre tem exceções para os trabalhadores, principalmente os taxistas. Ele entrou urinou e saiu. Depois ele voltou como se fosse para urinar de novo, mas aí demorou lá dentro. Eu botei a cabeça para dentro da sala e senti o fedor de cocô”.

“Eu disse: ‘rapaz, se você me falasse que era para defecar, eu não tinha liberado, porque aqui é muito pequeno, não tem basculante. Você vai sair, e vai ficar o fedor aí. Nem eu faço cocô aqui’. Aí ele saiu e, depois de uns 10 minutos, ele apareceu de novo com copo na mão. Eu pensei que ele ia pedir de novo para ir no banheiro”.

Foi neste momento em que a discussão começou a acirrar entre Roberto Carlos e o taxista. Com o ânimo exaltado, o homem resolveu então agredir o porteiro.

As imagens mostram o taxista invadindo a guarita e agredindo o porteiro. Depois, Roberto Carlos conseguiu se livrar das agressões e foi para a rua. Ele foi seguido pelo homem, e os dois passaram a correr: um para dar socos e o outro para tentar se livrar das agressões.

A briga foi apartada depois que moradores do condomínio viram a confusão e saíram para ajudar o porteiro. Depois disso, o taxista fugiu do local e Roberto Carlos foi levado ao hospital. A Polícia Civil informou, em nota, que a vítima vai passar por exames de lesão corporal.

O taxista já foi identificado pela polícia.

Leia Também