Vereador Capitão Carpê quer proibir venda de fogos de artifícios em Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
A postagem foi uma reação a queima de fogos ocorrida da cidade de Manaus, nessa quinta-feira (7), por membros de uma facção criminosa.

Após a intensa queima de fogos realizada na capital amazonense na noite dessa quinta-feira (7), o vereador Capitão Carpê (Republicanos) fez uma enquete em sua conta no Instagram, perguntando aos seus seguidores sobre uma possível lei que proíba a venda de fogos de artifícios na cidade de Manaus.

A postagem gerou muita discursão entre os internautas, sobretudo, porque há uma semana discute-se sobre a proibição da distribuição das sacolas plásticas em estabelecimentos comerciais. Em ambas discursões, um dos pontos que mais chama a atenção é a falta de planejamento com relação, principalmente, ao setor econômico que pode ser afetado direta e indiretamente.

Depois de ser assunto nas redes sociais, o vereador resolver fazer nova publicação nesta sexta-feira (8), explicando sobre a anterior, feita com ânimos alterados por conta do episódio da queima de fogos realizada em toda cidade por membros de uma facção criminosa que atua no Estado. Ele explica também que já existe um projeto na Câmara Municipal de Manaus (CMM) que trata sobre o tema.

Na publicação de hoje, Carpê fala sobre evolução das leis, e aponta pontos positivos e negativos, caso a Lei seja aprovada:

“✅POSITIVO: Sofrem com os barulhos crianças autistas, recém
nascidos, idosos, pessoas enfermas,
animais e ao entorno de hospitais, além disso, facções criminosas utilizam desse artifício para avisar outros criminosos de operações policiais e confeccionam bombas e explosivos (caseiro) com as pólvoras desse material.

❌NEGATIVO: Atinge comerciantes e trabalhadores de uma certa forma. Bem, penso que o parlamentar PRECISA e DEVE sempre ouvir o que a POPULAÇÃO tem a dizer sobre o que pretendemos decidir em plenário, cabe uma AUDIÊNCIA PÚBLICA e irei propor isso.

Leia Também