Moro compara eleição sem ele a funeral em que brasileiro escolheria a cor do caixão

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Para o ex-ministro da Justiça, pleito sem a sua participação seria um funeral em que os brasileiros escolheriam somente a cor do caixão.

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Podemos) disse em entrevista na última segunda-feira (20) que a eleição para presidente da República de 2022 ganhou com a decisão dele de disputar o cargo do Executivo. Moro fez comparações e disse que antes da entrada dele na disputa, o brasileiro parecia que estava indo para um funeral.

“Uma das razões que resolvi colocar meu nome à disposição foi que eu falava com todo mundo, e parecia não que a gente estava indo para uma eleição, mas sim para uma espécie de funeral, na qual o brasileiro ia escolher apenas a cor do caixão. Então, tem muita gente querendo alternativas, e entendo que posso ser uma dessas alternativas”, declarou ele em entrevista ao canal do YouTube MyNews.

O ex-juiz também foi questionado sobre como pretende ganhar espaço na corrida presidenciável, já que até o momento ele aparece com apenas 9% das intensões de votos, ocupando entre o terceiro e quarto lugar nas pesquisas eleitorais. Moro afirmou que está aberto a conversas para alianças, mas que não faria apenas com Jair Bolsonaro (PL) e com Lula (PT).

Ainda na entrevista Sergio Moro disse que ainda não tem nenhum nome definido para seu vice.

Desde que anunciou a pré-candidatura, Moro tem feito críticas principalmente ao petista Lula e ao atual presidente, Jair Bolsonaro. Na semana passada, o ex-juiz criticou Bolsonaro após uma suposta tentativa de intimidação aos servidores da Anvisa. Dias antes, ele chamou Lula de “mentiroso” após o petista afirmar que a Lava Jato prejudicou a Petrobras e o País.

Pesquisas

Na última pesquisa divulgada pela Datafolha, Lula aparece na liderança da disputa com 48% das intenções dos votos, seguido por Jair Bolsonaro que tem 22% da preferência do eleitorado. Moro aparece em terceiro lugar com apenas 9% das intenções de voto.

Leia Também