Datafolha: Lula tem 48%, seguido de Bolsonaro com 22%, Moro com 9% e Ciro com 7% das intenções de votos

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Como a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos, Lula pode ter votos suficientes para garantir vitória já no 1º turno, segundo a pesquisa.

Nesta quinta-feira (16) o Instituto Datafolha divulgou a pesquisa feita pelo jornal “Folha de S. Paulo”, na qual mostra os índices de intenção de voto para a eleição presidencial de 2022. Nela, o ex-presidente Lula (PT) aparece com uma grande vantagem em relação ao seu maior adversário político, Jair Bolsonaro (PL). Se as eleições fossem hoje, Lula ganharia a eleição com 48% dos votos.

O cenário é bem parecido com o de outras pesquisas feitas por outros órgãos, no entanto, com a entrada do ex-juiz Sergio Moro (Podemos) na disputa, a chamada terceira via aparece indefinida.

A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 16 de dezembro e ouviu 3.666 pessoas com idade acima de 16 anos, em 191 cidades do Brasil. A margem de erro é de dois pontos, para mais ou menos.

Foram mostradas aos eleitores duas simulações e nas duas, Lula aparece com vantagem suficiente para levar a eleição já no primeiro turno.

No primeiro cenário o petista tem 48%, seguido por Bolsonaro com 22%, Morro com 9%, que vem seguido de Ciro Gomes (PDT) com 7% e João Doria (PSBD), que tem 4% das intensões dos votos. Nesta pesquisa 8% dos entrevistados disseram que votariam nulo ou branco e 2% não souberam responder.

No segundo cenário apresentado, há poucas diferenças: Lula tem 47%, Bolsonaro vem com 21%, Moro e Ciro seguem com as mesmas intenções do primeiro cenário e Dória tem 3% da preferência dos eleitores.

Com a chegada de Moro, alguns eleitores “migraram” de lado. Alguns apoiadores de Bolsonaro acabaram passando para o lado de Moro, assim como alguns de Ciro Gomes e até mesmo os que antes votariam branco ou nulo.

No entanto, essas mudanças não influenciaram o cenário geral, que já tem Lula com quase 50% da preferência dos brasileiros e Bolsonaro oscilando negativamente entre o eleitorado.

Leia Também