Trio suspeito de matar desafeto no Moro da Liberdade é preso

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Emerson da Silva Moreira, de 23 anos, conhecido como “Raizinho”; Marilene Gomes Arruda, 34; e Orlando Castro do Nascimento, 33,foram presos em cumprimento a mandado de prisão temporária por suposto envolvimento no homicídio de Wanderlison de Sá Gonçalves, que tinha 43 anos, ocorrido no dia 5 de maio deste ano, no bairro Morro da Liberdade, zona sul de Manaus. Durante a operação, um homem identificado como Antony Kevin Rodrigues Quintino, 21, foi preso em flagrante com 44 trouxinhas de substância supostamente cocaína e R$ 150 em espécie.

De acordo com o delegado Charles Araújo, titular da DEHS, as prisões ocorreram no bairro Crespo, naquela mesma zona da cidade. A autoridade policial informou que, inicialmente, as investigações deram conta de que Wanderlison estava devendo R$ 200 para o tráfico, mas logo depois, foi constatado que os infratores suspeitavam que a vítima estava passando informações para uma facção rival, bem como comercializando entorpecentes para eles, o que provavelmente tenha motivado o crime.

“No momento do fato, o homem foi surpreendido em via pública por indivíduos que chegaram em uma motocicleta e efetuaram cinco disparos de arma de fogo contra ele. Wanderlison não resistiu aos ferimentos e foi a óbito no local. Ele também já era investigado por envolvimento com o tráfico de drogas”, explicou o delegado.

Durante as diligências, as equipes descobriram que o destino de Wanderlison foi acertado em uma espécie de ‘tribunal do crime’ que aconteceu na casa do casal, Marilene e Orlando. Já Emerson foi o responsável por conduzir o atirador até a vítima.

“Há ainda mais um indivíduo, que seria o responsável por disparar contra a vítima, que está foragido, e mais informações sobre ele não podem ser repassadas para não atrapalhar as investigações”, relatou Charles.

No momento da prisão do casal, também foi preso Antony. Com ele foram apreendidas substâncias entorpecentes e dinheiro em espécie. Ele alega não ter envolvimento com o crime, mas confirmou que a origem do dinheiro seria o tráfico de drogas.

Procedimentos – Emerson, Marilene e Orlando irão responder por homicídio. Já Antony foi autuado por tráfico de drogas. Eles passarão por oitivas na DEHS e, após os procedimentos cabíveis, serão encaminhados à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

Leia Também