Traição: Genro do dono do Santa Júlia pode ter sido morto após ter caso extraconjugal descoberto

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A morte do empresário Lucas Ramon Silva Guimarães, que tinha 29 anos, já está sendo investigada pela Polícia Civil. O crime ocorreu na noite dessa quarta-feira (1º), dentro da cafeteria da vítima, localizada no bairro Praça 14 de Novembro, na zona Sul da capital e tem como principal linha de investigação uma suposta “vingança” devido a um caso extraconjugal que Ramon tinha fora do casamento.

Uma fonte do Estado do Amazonas informou que Ramon, que era casado com a médica Elza Gonçalves e que é filha do dono do Hospital Santa Júlia, estaria supostamente vivendo um caso amoroso fora do casamento e isto poderia ter sido a motivação do crime, já que nada foi levado da cafeteria e a hipótese de latrocínio foi descartada.

Segundo testemunhas, o autor dos tiros que tiraram a vida do empresário chegou ao local fazendo-se passar por um cliente. Ao ser atendido por Lucas, o homem, que estava bem vestido, sacou uma arma e atirou três vezes contra o empresário. Imagens das câmeras de segurança do local devem auxiliar nas investigações.

Lucas havia inaugurado a cafeteria há dois meses. Ele deixou em vida um filho que tinha com esposa. Segundo informações de pessoas próximas ao casal, a esposa de Lucas está grávida de três meses.

Leia Também