Polícia acredita que mais de 30 mulheres foram estupradas por médico anestesista

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O médico anastesista Giovanni Quintella, preso em flagrante por estupro na última segunda-feira, teve a lista de vítimas atualizada, e agora, de sete, subiu para 30 o número de pacientes. Ele foi preso depois que funcionários do Hospital da Mulher Heloneida Studart, no Rio de Janeiro, o filmaram abusando de uma paciente no momento que ela dava à luz durante um parto cesáreo e estava inconciente.

De acordo com a polícia, um levantamento de todas as pacientes atendidas pelo médico na unidade de saúde nos últimos dois meses está sendo feito. Além da unidade médica, outro dois hospitais onde ele prestava serviço também foram incluídos nas investigações.

A delegada Bárbara Lomba, que acompanha o caso, disse que a investigação vai se aprofundar e analisar caso a caso para saber de fato quais mulheres foram estupradas pelo profissional.

“São mais de 30 pacientes identificadas também em outros hospitais e nós vamos continuar identificando. Não são relatos ainda. Nós precisamos investigar. Primeiro fazer uma triagem, saber o tipo de procedimento, o que aconteceu e aí vamos aprofundando”, explica.

Ela acredita ainda que podem surgir outras vítimas e que tudo está sendo tratado com cautela.

Leia Também