Mulheres são suspeitas de desviar milhões de construtora e incorporadora em Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Três mulheres foram presas na manhã desta segunda-feira (29), supostamente envolvidas em um esquema de desvio de dinheiro de uma incorporadora e construtora de Manaus. O esquema causou um prejuízo de mais de R$ 3 milhões. A ação da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), ressultou em busca e apreensão e da quebra de sigilo bancário das suspeitas.

Os mandados foram cumpridos em um condomínio localizado no bairro Ponta Negra, um residencial no bairro Distrito Industrial e na Cidade Nova, nas zonas oeste, sul e norte da cidade, respectivamente. Nos locais foram apreendidos dois aparelhos celulares, um carro da marca Chevrolet, modelo Onix, um computador, um notebook e vários documentos.

De acordo com o delegado Denis Pinho, titular da DERFD, duas delas eram funcionárias da empresa e aproveitaram o momento de pandemia para falsificar assinaturas e documentos, nos quais autorizavam a venda de vários imóveis de propriedade da empresa.

“Uma das funcionárias, sob a supervisão da outra, falsificava as assinaturas dos proprietários autorizando a venda, desviava parte do dinheiro e com ele efetuava a compra de apartamentos e terrenos de alto valor, em várias partes da cidade. Todos os bens estão no nome dela, da mãe e do marido”, disse o delegado.

A autoridade policial informou, também, que com a autorização de quebra de sigilo bancário, foi possível comprovar a evolução patrimonial incompatível com o valor do salário do cargo que a funcionária ocupava. O esquema contava ainda com a participação de uma gerente da empresa e da mãe de uma delas.

Procedimentos – O caso foi encaminhado à Justiça e as envolvidas serão ouvidas. Caso sejam indiciadas, podem responder por furto qualificado e associação criminosa.

Leia Também