Mulher é presa ao ‘vender’ falsas vagas para cargos da PC e PM

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

MANAUS (AM) – A Polícia Civil do Amazonas prendeu, nesta segunda-feira (4), uma mulher de 42 anos, que não teve o nome revelado, pelo crime de estelionato. Ela “vendia” vagas para concursos públicos das polícias Civil e Militar, chegando a lucrar mais de R$ 68 mil.

De acordo com o delegado adjunto Rafael Guevara, do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), pelo menos 20 pessoas foram suas vítimas. “Ela enganava dizendo que tinha a possibilidade de vender vagas para cargos na Polícia Civil e Militar sem que a pessoa passasse no concurso público”, explicou o delegado.

Os cargos oferecidos eram de escrivão, investigador, soldado e tenente da PM. Para ter a confiança das vítimas, ela usava nomes de autoridades policiais do estado, como da delegada-geral Emília Ferraz, e dizia ser funcionária da Secretaria de Estado de Administração de Gestão (Sead).

Segundo o delegado, a mulher ia pedindo as quantias aos poucos, sempre falando que primeiro era para aquisição da vaga e depois para outros trâmites. Usava ainda vários números, para ninguém desconfiar.

“Depois, vinha um novo contato dizendo que a pessoa precisava fazer um porte de arma e nessa fase ela cobrava outro valor e pedia um novo valor para adquirir equipamentos para a atividade policial e assim ela ia solicitando valores da vítima. Quando a pessoa tinha dúvidas ela mesmo passava o número da dra. Emília e coronel Louismar Bonates, e ela mesmo se passava por todas essas pessoas”, complementou.

A mulher conseguiu ser presa após uma vítima desconfiar de cada vez mais pedidos em dinheiro e acionar a polícia. A suspeita foi pega pela PC quando um encontro foi marcado. Ela vai responder por estelionato e ficará à disposição da polícia.

Leia Também