Mãe de estudante procurado por estuprar 4 crianças da própria família pode está acobertando fuga do filho

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Em conversa com a mãe do suspeito, a madrasta, que teve as duas filhas molestadas, ouviu que ela 'tinha que ter paciência pois tudo isso irá passar'.

Após ser dado como foragido da Justiça pela Polícia Civil do Amazonas, suspeito de estuprar pelo menos quatro crianças da própria família, o estudante de medicina Marcos Vitor Aguiar Dantas, de 22 anos, pode está recebendo o apoio da mãe para permanecer com o crime impune. Os estupros teriam ocorrido no estado do Piauí.

Depois da grande repercussão do caso em nível nacional, a madrasta do suspeito revolveu falar sobre o caso. Em entrevista ao jornal ‘O Globo’, ela disse que entrou em contato com a mãe de Marcos para pedir que ela o convencesse a se entregar e ficou surpresa com a atitude da mulher, que de forma indireta, pediu que ela não fizesse nada contra o filho, no caso, o investigado por praticar os crimes contra as irmãs de 3 e 9 anos, além de mais duas crianças da família, que na época do crime tinham 5 e 10 anos.

Ainda segundo a madrasta do estudante, uma das maiores preocupações é saber se ele também molestou a irmã de 4 anos que ele tem por parte da mãe, que morou aproximadamente 10 anos em Portugal e só retornou ao Brasil agora, após o início das investigações.

Durante as trocas de mensagens, a mãe do suspeito chegou a perguntar da madrasta se ela tinha certeza das acusações que estava fazendo. “Depois que falou com ele, ela me disse: ‘obrigada por todo esse tempo que você ficou com ele’, querendo me adular para eu não fazer muita coisa contra ele. Ficou parecendo que ela queria que eu dissesse alguma coisa nas mensagens. Perguntou se durante todo o tempo em que convivi com ele percebi alguma coisa estranha e por que eu tinha procurado por ela depois de tantos anos. Eu disse que estava contando porque sabia que ela tinha uma filha e eu não desejava o que eu estava passando a ninguém. Então eu falei: pensa o que quiser, negligencia se quiser, mas está dado o recado”, revelou.

A mulher tema que a mãe de Marcos esteja acobertando a fuga dele. “Quando peço para ela falar para ele se entregar, ela me pede calma e diz que vai resolver tudo de forma pacífica”, relata.

Procurado

A Polícia Civil do Piauí não localizou o paradeiro de Marcos nos endereços que constam no inquérito. Porém, após o próprio rapaz declarar que estava morando em Manaus, o polícia entrou em contato com os policiais da capital amazonense mas até o momento ele continua foragido.

O advogado dele, Eduardo Faustino, negou que marcos estivesse foragido, alegando que ele apenas “abriu mão do direito do interrogatório” e não se pronunciou mais sobre o cliente.

Confessou, mas não assumiu

Após as crianças relatarem o que haviam sofrido por parte de Marcos, o estudante chegou a confessar, os crimes para a madrasta, por meio de mensagens, atribuindo os episódios a um “lado obscuro” de sua personalidade. Todas as cópias das troca de mensagens estão em poder da polícia.

Leia Também