Justiça decide manter casal de empresários suspeitos de planejar morte de sargento, na cadeia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
A decisão ocorreu na tarde desta quarta-feira (22). Veja para onde os dois suspeitos foram encaminhados:

Na tarde desta quarta-feira (22), o casal de empresários, Joabson Agostinho Gomes e Jordana Azevedo Freire foram encaminhados para os Centros de Detenção Provisária Masculino (CDPM2) e Feminino (CDPF), respectivamente, após decisão da Justiça de manter o cumprimento dos mandados de prisão temporária de ambos.

A informação foi confirmada pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Os dois donos da rede de supermercados são apontados pela Polícia Civil como os principais envolvidos na morte do sargento Lucas Ramon Guimarães, ocorrida no dia 1º de setembro, no bairro Praça 14 de Janeiro, na zona Sul da capital.

Na manhã dessa terça-feira (21), marido e esposo chegaram a ser considerados foragidos da Justiça, porém, durante a tarde do mesmo dia ambos se entregaram à polícia. Após prestar depoimento o casal permaneceu na delegacia, em celas separadas e na tarde de hoje, após passarem por exame de corpo de delito, ambos foram submetidos a análise noticia das prisões enviadas pela autoridade policial, pelo juízo plantonista das Audiências de Custódia, que entendeu que não existiam irregularidade nas prisões e determinou que os dois fossem conduzidos aos Centros de Detenção.

Leia Também