Irmãs que vieram estudar em Manaus eram estupradas pelo tio-avô e ameaçadas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Policiais da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) prenderam, na manhã desta quarta-feira (13), um empresário de 62 anos suspeito de estuprar duas sobrinhas-netas que saíram do município de Maués (a 276 quilômetros a leste de Manaus) para trabalhar na capital e morar com alguns familiares.

O homem foi preso no bairro Armando Mendes, Zona Leste de Manaus, após uma das vítimas conseguir fazer um vídeo do abuso e ir na delegacia. De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da DEPCA, as sobrinhas não tinham muitas condições econômicas.

Filhas de agricultores, a primeira adolescente foi morar com o tio-avô aos 13 anos e começou a ser abusada. Atualmente, ela tem 17 anos, mas não tinha coragem de denunciar. A irmã, que tem 16 anos, passou pelos mesmos abusos e gravou uma das cenas e levou para a polícia.

As garotas eram estupradas e tinham que trabalhar sem ganhar nada ou quase nada nos comércios que o homem tem. Além disso, eram ameaçadas com armas de fogo. Uma das adolescentes se revelou homossexual e o familiar continuou cometendo o crime com a desculpa de “correção”.

O empresário responderá por estupro de vulnerável, exploração de trabalho infantil e também foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

Leia Também