Homem investigado por pornografia infantil volta a ser preso após ter liberdade concedida em audiência de custódia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Ele é investigado por armazenar 800 mídias de pornografia infantil, além de estupro de vulnerável e extorsão contra menores.

Após ter a liberdade provisória concedida pela juíza Suzi Irlanda de Araújo Granja da Silva, na última quarta-feira (23), durante audiência de custódia, Thalisson Renato dos Santos Melo, de 24 anos, voltou a ter preso nesta quinta-feira (24).

O homem é investigado por armazenar 800 mídias de pornografia infantil, além de estupro de vulnerável e extorsão contra menores.

Entenda o caso

De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da unidade especializada, as investigações iniciaram no dia 5 de janeiro deste ano, a partir de um perfil feminino, supostamente de uma criança de 9 anos, que estaria compartilhando mídias pornográficas infantis em redes sociais.

“Nós suspeitávamos que esse perfil seria usado por uma pessoa adulta, ocasião em que descobrimos um número de telefone, atrelado a esse perfil, e conseguimos chegar até a chegar a autoria do delito. Ele foi notificado para comparecer à especializada e prestar esclarecimentos, momento em que foi autuado em flagrante”, disse a delegada.

A autoridade policial falou também que o indivíduo alegou que seu celular, em um determinado período, estaria em posse de um familiar, portanto, ele não seria o responsável pelas mídias.

“Durante as buscas no telefone, foram encontradas inúmeras imagens de cunho pornográfico, constatando o crime, além de prints de conversas entre ele e várias crianças. Também identificamos que ele entrava em contato com as crianças por meio de aplicativo de mensagens de uma rede social, ganhando a confiança das vítimas e, posteriormente, aliciando-as, solicitando fotos e vídeos”, falou a titular.

Joyce ressalta que as investigações irão continuar para identificar as vítimas que aparecem nas mídias. Também será apurado um possível cometimento de estupro de vulnerável, cujo autor seria Thalisson.

Leia Também