Dois pesos, duas medidas: Enquanto Joabson anda no banco de passageiro, Jordana é coloca em camburão da PC

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Ao irem fazer exame de corpo de delito, no IML, marido e esposa tiveram tratamentos diferenciados. Veja os vídeos:

O casal dono do supermercado Vitória, Joabson Gomes e Jordana Freire, suspeitos de envolvimento no homicídio do sargento do exército, Lucas Ramon Guimarães, passaram por exame de corpo de delito na manhã desta quarta-feira (22), no Instituto Médico Legal (IML) e duas cenas chamaram a atenção: enquanto ele foi levado no banco de trás de uma viatura descaracterizada, Jordana foi colocada no “camburão” de outra viatura.

Ambos estavam algemados e não falaram com a imprensa. O casal está preso desde essa terça-feira (21), quando chegaram juntos à sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e se entregaram após terem as imagens divulgadas como foragidos da Justiça. Eles cumprem prisão temporária, em celas separadas, solicitada pela delegada que investiga o caso, Marna Miranda.

Trama digna de série da TV

O caso toma proporções cada vez maiores desde o dia que o sargento foi executado dentro da cafeteria a qual era proprietário, no bairro Praça 14 de Janeiro. Após investigação a polícia chegou até o nome dos donos da rede de supermercados com a seguinte narrativa:

Lucas conheceu o casal em 2020, quando começou a prestar serviços de gráfica para a empresa de Joabson e Jornada. No decorrer do tempo, Jornada assumiu os contatos com o sargento e assim iniciaram um caso extraconjugal. Durante o relacionamento ela o presenteou com grandes quantias de dinheiro, chegando a aproximadamente R$1 milhão, que era desviado do supermercado.

Desconfiado da traição, Joabson contratou um detetive, que descobriu o caso de Jordana com Lucas e mais, descobriu também que o sargento, que era casado, mantinha outro caso extraconjugal com uma enfermeira do hospital Santa Júlia, o qual o dono era o sogro dele.

Diante de todas informações, Joabson falou com Jordana, que admitiu o relacionamento e furiosa com a “traição” de Lucas, falou ainda sobre o dinheiro “doado”. O casal então planejou a morte do sargento, ocorrido no dia 1º de setembro.

Mas para fechar o “quebra-cabeça” falta ainda identificar, ou prender o atirador, que segundo fontes pode ser um dos policiais que fazia a segurança particular de Joabson, ou até mesmo ter sido contratado de outro estado.

No momento ambos permanecem presos. O advogado de defesa do casal declarou que ambos são inocentes.

Veja os vídeos dos dois saindo do IML:

Leia Também