Cupertino jura inocência e diz ter se escondido 4 meses em hotel onde foi preso

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Durante depoimento na noite desta segunda-feira (16), o assassino do ator Rafael Miguel, 22 anos, e os pais do rapaz, Paulo Cupertino Matias, 50, confessou que depois de ter matado os três, ficou escondido cerca de quatro meses no Mont Star Hotel, em Internalagos, na Zona Sul de São Paulo, mesmo local onde foi preso, quase três anos depois do crime.

Ele era considerado foragido da Justiça desde 2019 e passou por diversos esconderijos e mudanças no rosto. Segundo o R7, Cupertino trocou de quarto várias vezes para não levantar suspeita.

O delegado da 98ª DP, Wendel Luís Pinto Sousa Silva, disse que a polícia recebeu informação anônima há alguns dias sobre o esconderijo do homem.

“Fizemos um serviço de investigação no hotel em que ele estaria escondido. À tarde, confirmamos a informação e efetuamos a prisão. Efetuamos a abordagem normalmente; ele não reagiu, não disse nada”, afirmou o delegado.

“Eu sou inocênte. Não foi eu quem matou”, disse ele depois de ser capturado.

Leia Também