Após morte de ‘L7’, PM coloca soldados nas ruas para conter possível vingança de traficantes

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Nesta quinta-feira (23), a Polícia Militar do Amazonas (PMAM), colocou nas ruas de Manaus, cerca de 320 policiais militares, durante a operação Inquietação. A ação coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) e visa promover e garantir máxima e efetiva segurança aos cidadãos, combater homicídios, roubos e tráfico de drogas, realizando saturação nos principais pontos da capital.

Ainda nesta quinta, nas proximidades do município de Anamã, Luciano da Silva Barboda, de 32 anos, o ‘L7’, filho do narcotraficante Zé Roberto da Compensa, foi morto, junto com o padrasto. Os criminosos cortaram a cabeça de L7 e desapareceram.

No final da tarde, várias mensagem começaram a circular em grupos de conversa sobre um ‘toque de recolher’ determinado por traficantes.

Conforme o chefe da operação e comandante do Policiamento Especializado (CPE), coronel PM KlingerPaiva, a ação cumpre a determinação do comandante geral da corporação, coronel Marcus Vinícius, de reforçar a segurança na capital, com emprego de militares do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), da tropa especializada, com o objetivo de garantir a integridade e segurança dos cidadãos.

“Estamos empregando nessa ação 320 policiais, 111 viaturas motorizadas de duas e quatro rodas, um helicóptero, além de todo o aparato técnico e operacional da instituição, com apoio dos demais órgãos e departamentos do sistema de segurança pública. Toda essa mobilização tem a finalidade de mantermos a ordem e a preservação do patrimônio público, promovendo efetiva e máxima segurança aos cidadãos da cidade de Manaus e seu entorno”, explicou o coronel Klinger.

A Polícia Militar orienta a população que informe, imediatamente, ao tomar conhecimento de qualquer ação criminosa, por meio do disque-denúncia 181 ou pelo 190.

Leia Também