PMs são denunciados após tentarem tapar câmera e forjarem cena de tiroteio com suspeito já morto

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Quatro policiais militares de Bertioga, no litoral norte de São Paulo, são investigados pelo Ministério Público do estado pela morte de um suspeito e tentativa de homicídio contra o comparsa dele. O caso aconteceu em junho deste ano, quando os PMs alegaram legítima defesa.

De acordo com as investigações, o caso havia sido arquivado, mas a justiça conseguiu análises das imagens gravadas pelas “bodycams” dos agentes onde ficou constatado que não houve um tiroteio como os PMs alegaram, e que por isso um dos suspeitos foram mortos.

A versão inicial era de que, após uma tentativa de fuga, houve um tiroteio em Guarujá, e que o rapaz que morreu teria apontado uma arma na direção deles. No entanto, conforme a investigação, uma arma falsa foi colocada ao lado do corpo do rapaz, chamado Kaique.

A Corregedoria da polícia também verificou que houve tentativa dos policiais de tapar as câmeras e esconder a gravação das imagens durante a operação, que deixou um morto e um baleado. Um terceiro homem foi preso sem ferimentos.

Leia Também