Publicidade

Pedido de afastamento do prefeito David Almeida é apócrifo e não atende requisitos legais básicos

Facebook
Twitter
WhatsApp

O prefeito de Manaus, David Almeida, classificou o pedido de impeachment apresentado contra ele na Câmara Municipal de Manaus como uma tentativa de tumultuar a sua gestão e o processo eleitoral que se aproxima.

ADVERTISEMENT

O denunciante seria um cidadão identificado como José Geraldo Santos Oliveira Júnior, com endereço inexistente e não seria morador de Manaus, mas sim de Brasília, onde votou nas últimas eleições. Portanto, um pedido de afastamento sem todas as exigências legais necessárias para prosseguir na Câmara Municipal.

O documento passa por análise da assessoria jurídica do legislativo municipal, que deve se manifestar a respeito na próxima semana.

Em entrevista a uma TV local, o prefeito destacou: “esse pedido é apócrifo (com origem suspeita ou duvidosa), sem os pressupostos necessários para dar entrada nesse tipo de denúncia. O endereço do suposto autor não existe, o cidadão não é morador de Manaus. Então, é mais para tumultuar. Acredito que o destino disso seja o arquivamento”.

O documento tem 24 páginas e destaca supostas irregularidades cometidas na gestão do prefeito, mas sem apresentar qualquer provas.

Gestão bem avaliada
Pesquisa divulgada neste mês de agosto, pelo Instituto Veritá, mostra que o prefeito David Almeida alcançou a marca de 73,3% de aprovação popular. Em termos proporcionais, de cada 4 entrevistados, praticamente 3 aprovam a gestão municipal.

No ranking nacional dentre as capitais, David Almeida é o sexto melhor prefeito do Brasil. Com índices de aprovação acima do gestor de Manaus, apenas os prefeitos de Curitiba, com 74,1%; de Porto Velho (75%); de Florianópolis (80,6%); de Macapá e de Boa Vista, ambos com 91,7%.

Leia Também

plugins premium WordPress
error: Conteúdo protegido contra cópia!