PC diz que casal preso por abrigar assassino do delegado Aldeney Goes é parte de uma quadrilha

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A polícia deu novos detalhes sobre a prisão do casal que deu abrigo ao segundo suspeito da morte do delegado Aldeney Goes. A dupla não teve o nome revelado, mas faz parte de uma organização criminosa e ligada ao assassino apenas pelo mundo do crime.

Mikael Gustavo Moraes de Souza, de 24 anos, conseguiu escapar pouco antes da chegada da polícia em Araguaina, no Tocantins. Os policiais foram até a residência do casal, no Setor Universitário, onde os dois foram detidos. “Constatamos que não havia nenhum tipo de vínculo familiar ou de amizade entre o suspeito e o casal, e que esse apoio estava sendo prestado por eles, tão somente devido ao vínculo criminoso, pelo fato deles pertencerem a mesma organização criminosa”, disse o delegado titular da 3ª DEIC de Araguaína, Romeu Fernandes.

O homem foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA) e a mulher para a 5ª Central de Atendimento da Polícia Civil. “Assim que a equipe se aproximou da casa, o suspeito conseguiu fugir pelos fundos”, explica o delegado titular da 3ª DEIC de Araguaína, Romeu Fernandes.

O crime aconteceu no dia 28 de outubro Deyvide José Santos, vulgo “Jereba”, está preso e confessou o crime.

Leia Também