PC-AM investiga crime contra jovem de 16 anos que foi carbonizada e torturada em lixeira

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

MANAUS (AM) – O corpo do sexo feminino encontrado carbonizado no dia 30 de agosto, na rua das Laranjeiras, bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, é da estudante Camila Castro Picanço, de 16 anos. Segundo a Polícia Civil, ela foi envenenada, torturada, asfixiada e carbonizada numa lixeira viciada.

O crime foi descoberto após o morador ver fumaça no local e ver o que estava acontecendo. Ao se aproximar, constatou que era um corpo. À época, moradores suspeitaram que era de uma mulher conhecida na área que tinha mais de 20 anos.

Amigos da vítima disseram que ela desapareceu no dia 29 de agosto, quando iria para a casa da tia. A família não quis comentar sobre o ocorrido.

De acordo com informações da Polícia Civil, Camila teria sido testemunha de um homicídio na capital. A suspeita é de “queima de arquivo”.

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) confirmou que Camila foi envenenada, asfixiada, torturada e queimada. 

O crime é investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Leia Também