Pai e filho são presos por estupro de cinco indígenas do Parque das Tribos, em Manaus

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Wilson Palácio Rodrigues, de 19 anos, conhecido como “Mute”, foi preso por mandado de prisão preventiva pelos crimes de estupro qualificado tentado e importunação sexual, praticados contra cinco vítimas indígenas. O pai dele, Carlos André Rodrigues Joaquim, 56, foi preso em flagrante por incêndio doloso majorado. Mute foi preso nesta quinta-feira (28).

O delegado Rodrigo Barreto, titular da 4ª Seccional Oeste e do 20° DIP, informou que a decisão judicial, expedida pela Central de Inquéritos, em nome de Wilson, foi cumprida após ele se apresentar na unidade policial, na presença de um advogado, visto que ele já suspeitava que poderia ser preso.

“Ele se apresentou pensando que poderia ser preso por roubo. Todos esses crimes sexuais praticados por Wilson aconteceram na comunidade Parque das Tribos, bairro Tarumã, zona oeste. Nós acompanhamos a mesma forma de atuação do suspeito nestes casos”, destacou.

Rodrigo explicou que o primeiro caso ocorreu no dia 25 de dezembro de 2021, às 6h, contra uma mulher, de idade não identificada, que, enquanto dormia, foi surpreendida pelo autor que estava por cima da mesma e tentava pegar em suas partes íntimas. Na ocasião, ela começou a gritar por ajuda e percebeu que ele estava com um objeto em suas mãos que parecia uma faca, porém, para não ser pego, este fugiu sem consumar o ato.

“Já no dia seguinte, dia 26, houve o segundo crime, quando, por volta das 5h, uma mulher de idade também não identificada, acordou ao perceber que alguém havia deitado em sua cama, e, ao olhar para o lado, se deparou com “Mute”, se masturbando nas suas costas. Ela gritou por socorro e ele se evadiu do local para não ser preso, mas continuou a intimidá-la para não o denunciar”, comentou.

Ainda conforme Barreto, no terceiro delito, ocorrido no dia 4 de abril deste ano, às 4h, a vítima foi uma adolescente de 17 anos, que, estava em casa dormindo sozinha, quando alguém se deitou ao seu lado e tentou agarrá-la por trás. Em seguida, ela percebeu que se tratava de Wilson, e pediu ajuda. Neste momento, ele empreendeu fuga pela janela.

“Um quarto delito foi praticado contra um idosa de 74 anos, no dia 6 de maio deste ano, por volta das 3h. Ela estava dormindo em casa, quando acordou com o suspeito tentando retirar suas roupas. Neste momento ela gritou por socorro e seu filho conseguiu entrar no quarto, percebendo que se tratava de “Mute”, que fugiu pela janela. A vítima acrescentou que ele já havia tentado abusar de sua filha”, disse.

O titular ressaltou que o pai do infrator, Carlos André Rodrigues Joaquim, revoltado com a prisão do filho e alegando que estes crimes eram “coisa de homem” após ingerir bebida alcoólica, invadiu a residência de uma das vítimas, na tarde de ontem, e ateou fogo em um dos quartos, fugindo do local em seguida. Os vizinhos conseguiram apagar o fogo e alertaram os donos da casa.

“Os moradores buscaram o 20° DIP informando sobre o ocorrido. Prontamente, seguimos em diligências até a comunidade Parque das Tribos, onde conseguimos efetivar a prisão, em flagrante, do pai de Wilson, pelo incêndio. Ele negou a prática criminosa, no entanto, diversos moradores o apontaram como o responsável”, completou.

Wilson responderá por estupro qualificado tentado e importunação sexual, e Carlos André por incêndio doloso majorado. Ambos ficarão à disposição do Poder Judiciário.

Leia Também