Pai de vítima da chacina na AM-010 diz que policiais ‘vão ter todas as regalias e poder sair para matar’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

O sargento da PM Alessandro Melo disse neste domingo (25) que a prisão dos 12 policiais suspeitos de envolvimento na chacina da AM-010 não é suficiente neste momento. Ele é pai de Alexandre Melo, uma das quatro vítimas encontradas mortas no ramal Água Branca, na última quarta-feira (21). “Vão jogar eles para o CPE, eles vão ter todas as regalias e vão sair para matar e para fazerem o que quiserem”.

Os policiais foram presos neste sábado (24). Eles foram levados para o Comando de Policiamento Especializado (CPE) e de acordo com o sargento da PM pode ocorrer mais mortes relacionados à chacina, referindo-se à queima de arquivos de pessoas que possam dar testemunho sobre o caso. Os agentes são suspeitos de participação nas mortes de  Valéria Luciana Pacheco da Silva, 22, Alexandre Melo, 29, e os irmãos Lilian Daiane Máximo Gemaque e Diego Máximo Gemaque.

A SSP afirma que segue investigando e que vai garantir a elucidação do caso. “Conforme determina a legislação penal brasileira, em 24 horas os militares serão encaminhados para a audiência de custódia, onde ficarão à disposição da justiça. A Justiça também acatou os pedidos de busca e apreensão feitos pela Polícia Civil. As investigações prosseguirão com as oitivas dos militares para esclarecimento do caso”, diz em nota.

 

Leia Também