Professor assedia aluna pelo ‘zapzap’ e escola tenta abafar o caso em postagem

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

BRASÍLIA – Um suposto caso de assédio sexual ocorreu no Centro de Ensino Médio 804, em Brasília, e por meio do perfil oficial do Instagram a escola tentou abafar o ocorrido. A revelação sobre o episódio veio nesta quinta-feira (2), nas redes sociais da vítima.

Em resposta à publicação da jovem, a pessoa que administra o perfil da instituição de ensino se mostrou preocupada, mas com a imagem do colégio. “Mas você sabe que tudo isso aí pode dar mídia, né? Isso vai prejudicar a escola”, disse o administrador da conta.

De acordo com a vítima, uma jovem de 18 anos, que teve o nome preservado, o assédio iniciou-se em maio deste ano. Segundo ela, o educador tinha o costume de mandar mensagens perguntando sobre o PAS, Enem e demais tarefas escolares.

Mas, com o passar do tempo, segundo a denunciante, o docente começou a levar as conversas para o lado sexual. “Posso confessar algo? Te acho uma grande mulher”.

Assustada, a jovem chegou a duvidar que aquilo realmente estava acontecendo, mas manteve o contato para ter provas concretas do crime. “Você faz 18 quando? Curiosidade”, insistiu o professor.

Ainda de acordo com a estudante, o acusado mandava mensagens sexuais, mas caso a resposta demorasse, a investida era apagada. Ou, se a resposta não fosse como ele queria, o funcionário do CEM 804 colocava a desculpa no corretor do celular. Em um dos prints, antes de ter a mensagem apagada, a jovem conseguiu flagrar o momento em que ele prometia “arregaçar”.

O caso é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da 29ª DP (Riacho Fundo).

Em nota, a escola se pronunciou sobre o episódio, mas disse que “o fato não aconteceu no âmbito da escola e a direção tomou todas as providências cabíveis quando foi informada do ocorrido”.

Leia Também