União Europeia não reconhece regime extremista do Talibã

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, afirmou neste sábado (21), que o bloco não reconhece do regime Talibã como representante do Afeganistão, apesar de manter diálogo com o grupo extremista para a retirada de cidadãos do país.

 “Não há negociações políticas com o Talibã e não há reconhecimento do Talibã” disse Ursula, que também afirmou que só irá investir no Afeganistão se houver respeito aos diretos humanos.

A presidente também pediu que outros países do mundo ajudem os afegãos que estão no país. Segundo ela, o retorno do Talibã ao poder provocou o deslocamento de quase 3,7 milhões de pessoas. Muitos países europeus também temem outra onda de migração semelhante à de 2015 provocada pela guerra civil na Síria.

“Devemos ajudar a garantir que os afegãos deslocados possam voltar para suas casas ou pelo menos ter uma perspectiva, estejam eles atualmente no Afeganistão ou em países vizinhos”, disse ela.

Von der Leyen disse que a questão da migração afegã deve ser uma preocupação central da reunião do G-7 da próxima semana para ajudar a criar “rotas legais e seguras em todo o mundo, organizadas por nós, a comunidade internacional, para aqueles que precisam de proteção”.

Leia Também