Herói: taxista tranca suspeito em veículo e evita atentado terrorista em maternidade

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
O taxista percebeu que o passageiro estava com uma bomba e, em um ato heroico, trancou o terrorista dentro do taxi no instante a bomba iria explodir.

No último domingo (14), um taxista conseguiu evitar um atentado terrorista que iria acontecer em uma maternidade, na cidade de Liverpool, no Reino Unido. O ato heroico de David Perry salvou vidas e foi reconhecido por líderes políticos e das forças de segurança do país.

De acordo com a polícia, David pegou um passageiro que tinha como destino o hospital, porém, durante o trajeto ele percebeu que o homem carregava uma bamba caseira consigo. Foi aí que o taxista teve o ato heroico de trancar o homem no carro.

O passageio foi identificado como Emad Al Swealmeen. Ao chegar em frente ao hospital, David parou o carro e conseguiu escapar segundos antes de o veículo ser tomado pelas chamas. O suspeito ficou trancado dentro do carro e morreu com a explosão.

“O caso ainda está sob investigação, então não posso comentar os detalhes ou dizer exatamente que tipo de incidente foi, mas parece que o taxista em questão se comportou com incrível coragem”, afirmou Boris Johnson, o primeiro-ministro do Reino Unido.

A esposa do taxista, Rachel Perry, afirmou que ele tem sorte de estar vivo: “A explosão aconteceu quando ele estava no carro, e como ele conseguiu escapar é um milagre”. O taxista chegou a ser hospitalizado, mas já teve alta.

A prefeita de Liverpool, Joanne Anderson, disse que os esforços heróicos do taxista evitaram o que poderia ter sido um desastre terrível.

Alerta máximo

O Reino Unido elevou o nível de ameaça ao terrorismo do país para grave na segunda-feira (15). Este é o segundo nível de alerta mais grave. O povo britânico “nunca será intimidado pelo terrorismo”, declarou o primeiro-ministro Boris Johnson nesta segunda-feira. “Nunca cederemos àqueles que querem nos dividir com atos tolos.”

Na noite de domingo, a polícia antiterrorismo relatou a prisão de “três homens de 29, 26 e 21 anos” sob a “lei do terrorismo” na área de Kensington. Nesta segunda-feira, a polícia anunciou a prisão de um quarto homem de 20 anos.

As razões para este mais recente “ato de terrorismo” ainda não são conhecidas, disse Russ Jackson, chefe da polícia antiterrorismo no noroeste da Inglaterra.

Leia Também