Em dia de negociação pela paz, Putin declara: “O pior da guerra está por vir”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
A nova ameaça foi feita hoje, mesmo dia em que representantes dos dois países de reúnem para negociar um cessar-fogo

Mesmo com a pressão internacional para que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, pare com os ataques à Ucrânia, o líder russo parece não ligar e nesta quinta-feira (3) voltou a fazer mais ameaças. “O pior da guerra ainda está por vir”, alertou.

A ameaça foi feita hoje, mesmo dia em que representantes dos dois países de reúnem para negociar um cessar-fogo. Putin também voltou a chamar os ucranianos de neonazistas.  “Os neonazistas usam civis como escudos e blindados em áreas residenciais”, iniciou. O líder russo completou. “Os nacionalistas não estão permitindo a retirada segura das pessoas”, disse, referindo-se aos refugiados. “Eles são brutais e agem de forma cruel com a comunidade. Nossos soldados estão fazendo o possível para não haver vítimas”, completou.

Putin comemorou as conquistas das tropas russas e prometeu aumentar a remuneração dos combatentes. “A operação especial está saindo estritamente como o planejado e de acordo com o cronograma. Os soldados russos estão avançando na Ucrânia”, concluiu.

Cessar-fogo

Em meio à tensão global, representantes da Rússia e da Ucrânia negociam um acordo de cessar-fogo e a criação de “corredores verdes” para refugiados. A reunião iniciou na tarde desta quinta-feira (3/3), pelo horário de Brasília. Este é o segundo encontro entre as delegações.

Um dos principais pontos da negociação é o estabelecimento de um armistício, ou seja, a suspensão temporária das hostilidades entre as tropas. Horas antes da reunião Putin declarou que as tropas da Rússia devem continuar os combates.

Vale ressaltar que cada vez mais os ataques russos têm deixados mais mortes, já que agora os alvos agora são grandes centros habitados. Até agora mais de 1 milhão de pessoas já deixaram a Ucrânia.

Leia Também