Canadá começa a exigir vacinação contra Covid-19 para quem quiser comprar álcool e maconha

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
A medida visa aumentar o número de vacinados no país e já está tendo resultados com aumento de 400% na procura pela vacina.

O Ministério da Saúde da província do Canadá, Quémbec, conseguiu aumentar o número de pessoas inscritas para receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 depois que proibiu a venda de álcool e maconha para não vacinados. Após a decisão, o número de pessoas que se inscreveram aumentou 400%.

Quémbec é a segunda província mais populosa do Canadá. No país a venda de maconha é legalizada para fins recreativos desde 2018. Segundo informações oficiais, em apenas um dia, em Dubé o número de agendamentos subiu de 1,5 mil para mais de 6 mil.

A exigência entra em vigor na próxima terça-feira (18) e será ampliada para outros estabelecimentos não essenciais, que devem ser anunciados nos próximos dias.

Outra medida para alavancar o número de vacinados foi anunciada nessa terça-feira (11), pelo primeiro-ministro do Québec, François Legault. Ele afirmou que irá cobrar imposto dos adultos que se recusam a tomar as vacinas contra a Covid-19, uma vez que as pessoas não vacinas prejudicam as demais. O imposto será chamado de “contribuição de saúde”.

Leia Também