Moradores denunciam professor da Ufam por grilagem de terrenos no parque das Laranjeiras

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp
Segundo os moradores, o professor, que também é presidente de uma associação vem pressionando e ameaçando-os para vender os terrenos para a associação.

O dentista e professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Jeconias Câmara, está sendo denunciado por moradores do conjunto Parque das Laranjeiras, por grilagem de terras. Ele também é o presidente de uma associação identificada como “4ª Etapa do Parque das Laranjeiras” e estaria usando a associação para pressionar os moradores a venderem seus respectivos terrenos.

De acordo com as denúncias, Jeconias vem tentando obrigar os moradores, em especial os que tem terrenos nas proximidades da avenida Governador José Lindoso, ou Avenida das Torres como é mais conhecida, a venderem os imóveis para a associação e para isto o presidente faz constantes ameaças de procurar supostas irregularidades nos terrenos para conseguir “tomar” os mesmos dos proprietários, que alegam possuir documentação que comprova a legalidade da situação deles nos imóveis.

Ainda se acordo com os moradores, a associação criada pelo dentistas é composta por familiares e amigos íntimos dele e não representa a vontade da comunidade, apenas interesses de Jeconias e de supostos magistrados e parlamentares ligados a ele e que são influentes no Amazonas. Segundo a denúncia, até hoje nenhum projeto de melhoria para a localidade foi apresentado aos moradores pela associação.

Grilagem

Para os moradores do Parque das Laranjeiras, a associação seria apenas uma “fachada” para a ação de uma organização criminosa especializada em grilagem de terrenos. Com a chegada de supermercados de renome como Atack, Atacadão, Nova Era e Lojas Havan nos terrenos da Avenida das Torres aumentaram as pressões da associação.

Segundo os moradores, a associação vem conseguindo terrenos usando documentos suspeitos e sem nenhuma transparência. Após conseguir os imóveis, eles “doam” os terrenos para empresas ligadas a conhecidos e parentes de membros da cúpula que compõe a associação.

Ainda conforme informações, todos os números de placas encontrada em obras em terrenos pertencentes ao grupo que está sendo acusado de grilagem, vão parar em um único número, de um líder da associação, fato que fortalece a ideia de que o crime de grilagem está ocorrendo naquela localidade.

Vale ressaltar que Jeconias Câmara tem vários processos envolvendo o TJ-RN (Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte).

Entenda o que é grilagem

Grilagem de terras é a falsificação de documentos para, ilegalmente, tomar posse de terras devolutas ou de terceiros, bem como de prédios ou prédios indivisos. O termo também designa a venda de terras pertencentes ao poder público ou de propriedade particular mediante falsificação de documentos de propriedade da área. O agente de tal atividade é chamado grileiro.

Leia Também