Mais de 70 famílias já se mudaram para a etapa B do Manauara com apoio da prefeitura

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Com a coluna cervical fraturada em duas vértebras, após ser baleado durante um assalto, Diego Corrêa Guimarães, 37, dará início a uma nova fase de sua vida, com a família, ao se mudar para a etapa B, do residencial multifamiliar Cidadão Manauara 2, no bairro Santa Etelvina, zona Norte, programa habitacional da Prefeitura de Manaus, que integra o programa federal “Casa Verde e Amarela”, do Ministério do Desenvolvimento Regional. Até o fim da tarde desta terça-feira, 24/8, 78 novos moradores da etapa B, haviam concluído suas mudanças para o novo lar.

Após um tiro no pescoço, que quase tira a vida de Diego e o deixou tetraplégico, ele realiza agora um sonho, como conta a esposa Daniele dos Santos Lacerda, 34.

 “Sempre moramos de aluguel ou de favor. A gente vendia livros, cosméticos, perfumes. Ele estava na frente de casa quando foi assaltado e levaram tudo. Mandaram ele correr e ele levou um tiro, eu estava grávida”, lembra Daniele. O bebê hoje tem 2 anos e o casal tem mais três filhos, de 17 anos, 11 anos e um de 6 anos, e a esposa não tem como trabalhar, se dedicando aos cuidados com o marido tetraplégico.

Morando atualmente no Colônia Oliveira Machado, zona Sul, Daniele explica que Diego teve graves sequelas após o tiro e vive com limitações, mas que eles nunca perderam a fé. “Deus é muito bom com a gente”, conta ela, enquanto embala a mudança, que deve acontecer nesta quarta-feira, 25, com calma, para não deixar o marido muito nervoso e agitado. Ele ficou esquizofrênico desde o assalto.

“Foi uma imensa felicidade ver nosso nome no sorteio. Fizemos a inscrição em 2018 e nunca perdemos a esperança”, comenta.

Força-tarefa

As mudanças dos novos mutuários, que vão pagar o apartamento em financiamento com a Caixa Econômica Federal em 10 anos, iniciaram no último domingo,22. Em razão das medidas de distanciamento por causa da pandemia da Covid-19, os beneficiários foram divididos em grupos, dentro do cronograma inicial, que começou no domingo e segue até esta quarta-feira, 25, tendo prazo de até 30 dias para realizar suas mudanças.

Para as famílias que não têm condições de arcar com os custos de transporte de um frete, a prefeitura montou uma força-tarefa, colocando à disposição caminhões para realizar o serviço, com apoio das secretarias municipais de Infraestrutura (Seminf) e de Limpeza Urbana (Semulsp).

‘Casa para Todos’

O prefeito David Almeida já lançou o programa “Casa para Todos”, cuja meta é a construção de mais de 5 mil unidades habitacionais de interesse social em diversos bairros da capital. “Nós temos essa entrega de 500 casas e a perspectiva é de fazer 5 mil habitações na cidade de Manaus, em parceria com o governo federal”, comenta Almeida.

O objetivo do programa é a construção de novos conjuntos habitacionais, além da oferta de lotes pequenos e urbanizados. Conforme o prefeito, o projeto prevê a criação de um Núcleo de Apoio Técnico à Moradia, que será responsável por orientar o cadastramento das famílias nos programas habitacionais.

Residencial

Cada torre do residencial Cidadão Manauara 2 tem cinco andares, sistemas de gás encanado e de água, além de instalações hidrossanitárias.

Os apartamentos são adaptados, atendendo à Norma Brasileira (NBR) nº 9.500, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que trata da acessibilidade a edificações, mobiliários, espaços e equipamentos urbanos para PcDs, inclusive nas áreas comuns.

Os futuros moradores serão isentos de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), como medida da gestão David Almeida, por lei municipal.

Com informações da assessoria

Leia Também