Gerente financeira de papelaria no Centro de Manaus é presa por furtar R$ 74 mil da empresa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Livia Maria de Souza Mergulhão, de 40 anos, foi presa na tarde desta sexta-feira (1º) mediante um mandado de prisão preventiva pelo crime de furto qualificado com abuso de confiança. A prisão foi realizada por policiais civis do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e aconteceu na rua Leovegildo Coelho, no Centro de Manaus, onde ela trabalhava e cometia os crimes.

O delegado Leonardo Marinho, titular da unidade policial, informou que a infratora se aproveitava de seu cargo no setor financeiro para desviar quantias via pix, que resultou em prejuízo de R$ 74 mil para a empresa. No entanto, o proprietário começou a perceber os “rombos” no extrato bancário que iam para a conta da funcionária.

“A autora do crime trabalhava há dois anos neste estabelecimento comercial, e, em junho deste ano, o dono da empresa percebeu uma movimentação estranha nos extratos financeiros da empresa e procurou a delegacia para relatar essas alterações nas contas bancárias”, explicou o delegado, informando que o fato dela comprar um carro que custa R$ 100 mil e ter voltado do festival de Parintins, levantaram ainda mais as suspeitas.

O titular disse que, de imediato, as equipes iniciaram as investigações para localizar e prender a mulher.

“Durante os trabalhos investigativos, descobrimos que, ao todo, ela realizou 156 transferências bancárias. Então, representamos pela prisão preventiva de Lívia e, após a expedição da decisão judicial, saímos em diligências para prendê-la, tendo logrado êxito na data de hoje”, disse.

Ainda segundo a polícia, no antigo emprego dela, ela foi demitida pelo mesmo motivo, chegando a dar um prejuízo de R$ 250 mil para a empresa que trabalhava.

O mandado foi expedido pela juíza Careem Aguiar Fernandes, da Central de Flagrantes. Livia responderá por furto qualificado com abuso de confiança e ficará à disposição da Justiça.

Leia Também